«

»

ago 09

Viagem ao Rio Grande do Sul -Auguste de Saint Hilaire parte XIV

VIA JEANDRO GARCIA:

Janeiro de 1821 – Auguste de Saint-Hilaire

Maturrango – Alimentação – Artigas – Guerras

Conhece a palavra “maturrango”, denominação dada a quem monta muito mal a cavalo, especialmente europeus. Nas campanhas onde nada se valoriza senão a capacidade de se montar, ser chamado assim é uma grande ofensa, usada para homens detestados, emigrados ou inimigos do país.

No percurso do último dia seus empregados mataram duas vacas, algo em abundância na região, mas depois um negro que o acompanha matou outra e outros mais outra, mas no galpão que o hospedeiro cedera havia muita carne já estocada. Deu-se conta que 3 vacas foram mortas para matar a fome de meia dúzia de peões.

Estes também pescam em todos os rios que passam, sendo sempre com abundância, já que os moradores locais se alimentam apenas de carne boi.

Nesta noite mal conseguiu dormir devido a quantidade de mosquitos e pulgas, que infestam todos os lugares a partir de Montevidéu, especialmente sua carroça. O sono e calor lhe cansam demais, para não sucumbir sobre o cavalo, faz parte do percurso a pé.

Considera que Artigas era um chefe de bandidos que se não fosse a interferência dos portugueses certamente traria mais guerras à Capitania do Rio Grande. Embora os cuidados dos portugueses com esta terra Uruguaia, pouco são recompensados, dando-lhes no máximo carne, vinda do gado solto aos Campos. Talvez os espanhóis-americanos se agrupem novamente e saiam gritando “viva la pátria”, assaltando os estancieiros e matando todo gado que ainda resta.

A imagem pode conter: texto

Deixe uma resposta