«

»

dez 21

Entidades Tradicionalistas – Nomenclaturas

Para criar uma nova entidade tradicionalista, basta que um grupo de pessoas esteja interessado em cultuar de maneira sistematizada as tradições gaúchas.

Inicialmente, a entidade deverá ter um nome, uma bandeira e um lema. Em seguida, deverá ser criado o estatuto da entidade. Uma entidade de participação plena deverá possuir Invernada Cultural, Invernada Campeira e Invernada Artística.

O MTG define o Centro de Tradição Gaúcha (CTG) como uma sociedade civil, sem fins lucrativos, com número ilimitado de sócios e estruturada, inclusive quanto ao simbolismo, de acordo com a forma adotada nas origens do movimento tradicionalista gaúcho, tendo como finalidade a aplicação, em seu âmbito associativo e na sua área de influência, dos princípios e objetivos, publicados na Carta de Princípios do Movimento Tradicionalista Gaúcho. De acordo com este simbolismo, a estrutura administrativa dos Centros de Tradições Gaúchas obedece à seguinte nomenclatura:

A Diretoria, o Conselho e os Departamentos são designados, respectivamente, por:
• Patronagem
• Conselho de Vaqueanos
• Invernadas

Os membros da Patronagem (diretoria) denominam-se:
• Patrão (Presidente)
• Capataz (Vice-Presidente)
• Sota-Capataz (Secretário)
• Agregado das Pilchas (Tesoureiro)
• Agregado das Falas (Orador)

Os diretores das Invernadas são chamados Posteiros.

Os conselheiros chamam-se Vaqueanos.

Os sócios efetivos do sexo masculino são denominados Peões e do feminino Prendas.

As reuniões dos Centros de Tradições Gaúchas denominado-as simbolicamente de:
• Charla – Reunião administrativa, especialmente da Patronagem, mas poderá ser aplicada também as do Conselho de Vaqueanos.
• Chimarrão – Reunião de confraternização dos sócios entre si e destes com a Patronagem, que faz uma prestação de contas, informa e dá esclarecimento sobre o andamento das atividades do CTG.
• Chimarrão Festivo – Reunião na forma da alínea anterior, porém acrescida de atividades artístico-culturais, com a participação de convidados especiais ou abertas ao público.
• Ronda – Vigília cívica levada a efeito diariamente, durante as comemorações da Semana Farroupilha, nos locais onde arde a Chama Crioula, complementada, geralmente, com apresentações artísticas e culturais.
• Fandango – Baile animado com música regional gauchesca, em que somente participam das danças pessoas tipicamente trajadas com vestimenta gaúcha.
• Lida – Reunião de trabalho que pode ser geral ou abranger determinados setores como Secretaria, Tesouraria ou Invernada.

As excursões oficiais dos Centros de Tradições Gaúchas são designadas por Tropeadas.

A pessoa encarregada de zelar pela conservação e manutenção das dependências do CTG é o Peão Caseiro que, se for remunerado, não poderá fazer parte dos órgãos diretivos da entidade.

A Condição de Ajuste:
• A Condição de Ajuste simboliza a contratação de um peão pelo patrão da estância e poderá ser adotada, nos Centros de Tradições Gaúchas, como modalidade de promover um sócio de contribuinte a efetivo.
• A Condição de Ajuste se constituirá numa prova, que poderá ser prática ou teórica e versará sobre qualquer tema da cultura gauchesca, inclusive da área campeira, ficando a escolha a critério do candidato.
• A Condição de Ajuste, conforme a natureza da prova escolhida pelo candidato, poderá ser apresentada em festa social ou campeira, em recinto fechado ou ao ar livre.


Fonte: blog Cantinho Gaúcho, de Carolina Bouvie
 

Deixe uma resposta