«

»

mar 31

Editorial MTG Passo por passo, vamos construindo nossa história

 

Passo por passo se vai ao longe, diz o velho ditado. E tem sido assim no Movimento Tradicionalista Gaúcho. Quando projetamos o olhar a uma distância de 50, 100 anos no futuro, porque estamos empenhados na construção do tradicionalismo com as novas gerações, num primeiro momento pode parecer que nada do que fazemos hoje tem o tamanho ou a relevância necessária. Ledo engano. É de pequenos e constantes acertos que chegamos ao sucesso – da mesma forma que um amontoado de pequenas falhas, de pequenas negligências, leva a um estrondoso fracasso. É nos detalhes que mora o diferencial.
Mirando o futuro, com referência no passado, estamos trabalhando no presente com concentração, humildade e muita dedicação à causa. Este último mês, em particular, foi intenso naquilo que chamamos de plantar as sementes.
Uma dessas sementes foi o início do programa Charla com o MTG, que vai ao ar às terças-feiras pela Radiosul.net. É um projeto embrionário, que está dando seus primeiros passos. A grandeza dessa abertura do diálogo com os tradicionalistas e com a sociedade como um todo ainda será conhecida, no rastro do tempo.
Outra inovação, ampliando o diálogo, é o lançamento da webtv do Eco da Tradição. Modestos, ainda, estamos procurando a identidade, o jeito de fazer, mas solidamente fixados nos pressupostos básicos de eficiência, eficácia e profissionalismo em jornalismo.
A exploração desses dois novos formatos significa que o MTG está avançando, implementando melhorias, naquilo que existe de mais atual em comunicação. Não podemos mais prescindir das oportunidades digitais, que traz tanta agilidade e assertividade. Estamos, com essas duas plataformas, ampliando sim os canais de divulgação. Mas pensar somente em termos de divulgação já não atende mais as necessidades de comunicação. Hoje precisamos falar em termos de interatividade, possibilitando que cada ouvinte também seja partícipe, comentando, curtindo, enviando perguntas, sugerindo pautas. É digital, é comunicação com máquinas, mas no outro lado o que existe são pessoas. As tecnologias nos aproximam como seres humanos, na impossibilidade de estarmos todos, de todos os cantos do Rio Grande, sempre juntos. Não estamos juntos, mas estamos conectados.
Tudo isso, enquanto MTG, nos traz responsabilidades, compromissos. Se por um lado queremos que a sociedade nos veja, nos perceba e nos respeite, naquilo que entendemos como mais adequado no nosso jeito de ser, por outro lado também devemos esse mesmo respeito à sociedade.
Esse é um dos motivos pelos quais tanto chamamos os jovens à participação. As novas gerações que estão chegando são, para nós, os mais maduros, constituindo sempre motivação e inspiração para trabalhar. Os jovens tanto nos ensinam, trazendo para as entidades as novas tecnologias, as novas ferramentas, e se isso é bom, na medida em que modernizamos as relações, sem abrir mão do essencial, os valores trazidos pelo tradicionalismo, este que tanto atrai gaúchos de todas as querências e de todas as idades, especialmente crianças.

Nairo Callegaro
Presidente do MTG

http://www.ecodatradicao.com.br/passo-por-passo-vamos-cons…/

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé

Deixe uma resposta