Deprecated: mysql_connect(): The mysql extension is deprecated and will be removed in the future: use mysqli or PDO instead in /home/chasquepampeano/public_html/Connections/Connection.php on line 18
Chasque Pampeano:"Gaścho”...

Visitante Nº:
contador de visitas

  Aqui as śltimas matérias do meio tradicionalista...

 

 

 

22/07/2007

"Gaścho”
 
Infelizmente ninguém ainda decifrou a origem da palavra "gaúcho", sabe-se apenas que esta foi registrada em meados de 1770, escrita em crônicas, o que prova sua existência muito antes, pois a denominação de um padrão cultural, leva anos a se formar.

Porém observem algumas definições, dessa gente que esteve aqui nos séculos XVIII e XIV. Por exemplo, Thomas Page, oficial da marinha norte-americana, escreveu em 1850: "O gaúcho é o homem do campo por excelência que não se acostuma a viver nas cidades, cuja existência está limitada pelos horizontes imensos do pampa, pelo cavalo, pelo chimarrão e pela consciência de liberdade." Alexandre Dumas (pai) no livro Montevidéo ou a Nova Tróia define: "Em todas as aventuras dos campos da América do Sul se encontra a figura inconfundível do homem cavaleiro, daquele que enfrenta a vida sem temores e sem hesitações: o gaúcho." Don Carlos Rincon Gallardo, no livro El Charro Mexicano textualizou: "O charro, como o cowboy dos EUA e o gaúcho, é o vaqueiro, é o homem ligado ao campo e ao gado, o homem que existe para enfrentar a intempérie, o vento, a chuva, o trovão, e tomar conta dos animais. Ele, que inicialmente era protetor da ecologia." A escritora norte-americana Bertha Muzzi Sincler, expressa no livro Cow Country o seguinte: "Encontrei o gaúcho na América do Sul, jamais vi homem tão amigo da independência, da liberdade, e da vida ao ar livre. O gaúcho, não pode viver dentro de casa. Para ele, a única forma de viver é no campo e ao ar livre, no lombo do cavalo." O escritor Walker Wyman em The Wild Horse Of The West descreveu: "Nas planícies da América do Sul, o cavalo nada significa se não fosse o homem. Mas o homem também não valeria quase nada se não fosse o cavalo. Pois o cavalo é o elemento que o homem usa para dominar o ambiente." O grande livro The Gaúcho de Madaline Nicchols, da Carolina do Norte/EUA, nos diz: "O gaúcho não é uma designação de nacionalidade ou de origem territorial, mas simplesmente uma designação de uma estirpe, de um ser humano que existiu e existe em vários locais, não limitados por fronteiras políticas nem idiomas." Felipe de Haedo em 1778 em sua monografia Descripcion de la colônia y puertos del rio de La Plata al norte y sud de Buenos Aires, faz referência à uma classe de homens que não possuíam bens imóveis, nem verdadeiras condições de se fixarem em qualquer lugar, e expressa: "Estes homens vagavam de província em província cruzando da Argentina para o Brasil e do Brasil para o Uruguai e daí de volta à Argentina, sempre levados pelo seu amor ao jogo, ao cavalo e ao campo." Em 1780 o vice-rei Juan José de Vertiz, em seu livro de memórias relata: "Os gaudérios estão me perturbando, pois passam de um país a outro, sendo espertos no contrabando".
Quando aqui fala-se de gaúcho é bom salientar que não se trata de uma toponímia, trata-se do termo que designa certo tipo de humano, bem diferente dos demais por suas características étnicas, por seus usos, costumes e filosofia de vida. Particularmente defino que ser gaúcho modernamente, não precisa ter nascido na região do prata, nem especialmente no Rio Grande do Sul, basta o sujeito ter no peito um estado de espírito permanente de amor a terra e de liberdade já é gaúcho.

Fonte:www.guapos.com.br e Pulperia Blogger

 


Você também pode publicar um artigo de sua autoria no Jornal Virtual Chasque Pampeano. Mande seu texto e/ou foto, Cliques aqui para enviar:CHASQUES

Volta para página inicial