Aqui as śltimas matérias do meio tradicionalista...

 

 

 

22/01/2008

PILCHA: O UNIFORME DO GRUPO MUSICAL GAŚCHO!
 
 Vendo os garçons de uma churrascaria vestirem seus uniformes para o trabalho diário - que é servir as mesas e os clientes -, nunca os vi se queixarem. Afinal, o uniforme é o que os identifica perante a clientela e mostra respeito ao seu trabalho. Os músicos de qualquer conjunto gaúcho, desde os mais humildes, em começo de carreira, assim como os "medalhões", deveriam manter este respeito. E pelo menos durante o tempo em que estão no palco animando um baile gaúcho deveriam estar devidamente "pilchados", em respeito à tradição gaúcha e aos tradicionalistas e seus familiares, que compareceram ao baile e efetivamente pagaram o seu cachê. Quando digo "pilchados", eu quero dizer usar bombachas e não qualquer calça por dentro das botas; quero dizer lenço de gaúcho e não o que vemos muitos grupos usando, um lencinho "tipo cafetão carioca"; quero dizer guaiaca e não cinturão argentino ou rastra; e, por favor, se não quiserem usar um chapéu "tapiado" bem gaúcho, com barbicacho de couro e não de metal, não usem nada; é bem melhor que usar chapéus de modelo americanos ou chapéus de aba caída, que esconde os olhos, pois o gaúcho anda de testa à mostra, sempre confiante. Se os músicos que estão usando o nome da tradição gaúcha não se sentirem gaúchos, que usem a "pilcha" como um uniforme de trabalho, respeitando o seu ganha-pão. E nada de ficar rebolando no palco ou ficar ensaiando passinhos de pagode ou cantando músicas sertanejas ou de qualquer outro rítmo que não seja o gaúcho. Lembrem-se que foram contratados para tocar e cantar músicas gaúchas em um baile gaúcho; que os presentes querem dançar vaneras, bugios, chamamés, chotes, rancheiras, valsas e milongas. O Rio Grande do Sul é um poço de versos que não seca nunca. Emergidos da cabeça e do coração de nossos compositores nasceram músicas que são verdadeiras obras de amor à querência e ao pago. Esses grupos não terão dificuldade alguma em escolher um repertório genuinamente gaúcho; não precisam buscar músicas em outros Estados e desrespeitar as nossas tradições. Respeitá-las é a chave. Muitos grupos precisam repensar suas ideologias, afinal são grupos gaúchos ou grupos sertanejos? Se não querem usar "pilcha", se não querem respeitar as tradições do Rio Grande do Sul, mudem o nome do grupo e não atrapalhem, não apunhalem pelas costas quem já lhe deu o pão, pois se chegaram onde estão foi usando o nome do Tradicionalismo Gaúcho. É chegada a hora das Entidades Tradicionalistas, contratarem grupos para um baile gaúcho, exigir que os músicos se apresentem e atuem como legítimos representantes da cultura gaúcha! (do colaborador do BL e Mangrulho do ONTG na região Sul do Brasil Ademir Canabarro: um Missioneiro!).

 

 

Fonte: Bombacha  Larga

 

 


Você também pode publicar um artigo de sua autoria no Jornal Virtual Chasque Pampeano. Mande seu texto e/ou foto, Cliques aqui para enviar:CHASQUES

Volta para página inicial