Deprecated: mysql_connect(): The mysql extension is deprecated and will be removed in the future: use mysqli or PDO instead in /home/chasquepampeano/public_html/Connections/Connection.php on line 18
Chasque Pampeano:Crioulismo: Tendências Nativistas Regionais! – II...

Visitante Nº:
contador de visitas

  Aqui as últimas matérias do meio tradicionalista...

 

 

 

10/10/2007

Crioulismo: Tendências Nativistas Regionais! – II
 
O crioulismo, portanto, é um sentimento de regionalismo e como tal exige um tratamento prioritário na valorização da cultura regional gaúcha, no culto localizado das Tradições dos Gaúchos Brasileiros.

A bombacha mais estreita dos serranos - não a demasiadamente estreita, pois esta nem da indumentária tradicional dos gaúchos é - somente poderá ser tida como crioula da região gaúcha dos Campos de Cima da Serra, devido às influências dos birivas, paulistas e colonos estrageiros; o chapéu de aba larga e copa baixa, tapeado, a boina – não a da Cataluña, que nem Argentina é – e a alpargata são também peças crioulas da Fronteira Gaúcha; os lenços gaúchos e crioulos do Rio Grande do Sul são aqueles constantes dos regulamentos tradicionalistas, baseados na história e na formação cultural do Povo Gaúcho-brasileiro, e não os finos, curtos, pretos ou estampados, estes, sim, crioulos da Argentina ou do Uruguai; as botas amarelas são crioulas da Serra, enquanto as pretas, marrons ou beges são das demais regiões do Rio Grande; as cuias muito pequenas, sem abas no bocal e revestidas de prataria são crioulas da Argentina ou do Uruguai, não do Rio Grande do Sul, assim como o é o arreamento ornado de metais. Enfim, crioulo é aquilo da Terra, mais precisamente de uma determinada região ou de um delimitado território. Por isso, aquilo que é crioulo de um local, de um Estado ou de um País comumente não o será de outro. Por esses motivos é que um Gaúcho Tradicionalista de CTG deve primar pela identidade cultural da sua região de origem, por uma questão de coerência cultural e de preservação das autênticas Tradições dos Gaúchos Sul-brasileiros. Para exemplificar, o uso da faca atravessada nas costas é próprio dos gaúchos das regiões das Missões, da Campanha ou da Fronteira Gaúcha. Já os gaúchos serranos usam, tradicionalmente, o referido utensílio do lado do corpo, à esquerda. As eventuais impropriedades praticadas contra essas e outras tradições regionais só servem para produzir incoerências culturais e deturpação naquilo que é crioulo e tradicional e que, por isso, deve ser preservado. A tendência nativista regional, ou o exercício do crioulismo, portanto, é uma prática a ser louvada e voltada para a conservação do rico patrimônio cultural recebido, por todos nós, dos gaúchos brasileiros que nos precederam. É por meio dessas atitudes crioulistas que a rica Cultura Gaúcha, com as suas peculiaridades nativistas, será defendida, venerada, cultuada, valorizada, divulgada e reverenciada.

Em síntese, antes de um gaúcho tradicionalista valorizar o que é dos outros deve, necessariamente, e por um dever moral-cultural, valorizar o que é tradicional do seu Torrão Natal, da sua Região de origem; o que é crioulo do seu Chão e próprio das Tradições do Povo Gaúcho Brasileiro!

  Fonte: Bombacha Larga    

 


Você também pode publicar um artigo de sua autoria no Jornal Virtual Chasque Pampeano. Mande seu texto e/ou foto, Cliques aqui para enviar:CHASQUES

Volta para página inicial