Deprecated: mysql_connect(): The mysql extension is deprecated and will be removed in the future: use mysqli or PDO instead in /home/chasquepampeano/public_html/Connections/Connection.php on line 18
Chasque Pampeano:Telmo de Lima Freitas , o Pagé...

Visitante Nº:
contador de visitas

  Aqui as últimas matérias do meio tradicionalista...

 

 

 

22/07/2007

Telmo de Lima Freitas , o Pagé
 

O Telmo nasceu na Para-boi, bairro tradicional de São Borja, ali no que sai do cemitério, filho de seu Leonardo Francisco de Freitas, militar do exército, e de dona Mariana de Lima Freitas, dona de casa. Com os seus sete irmãos e irmãs, o menino Telmo se criou nessa chácara que era na realidade uma estanciola com todas as possibilidades de brinquedo para um guri campeiro. Ele é sobrinho de um famoso gaiteiro, Cantalício Pires de Lima, conhecido como Três Bugios, por ser o inventor desse ritmo autenticamente gaúcho. A mãe do Telmo, dona Mariana, também beliscava um violão.
Telmo guri foi aprendiz de sapateiro e meia colher de pedreiro, além de ser exímia foice na lavoura de arroz. Serviu no famoso regimento João Manoel de São Borja, de onde deu baixa como cabo apto à promoção de terceiro sargento. Em Nhu-Porã, no interior de São Borja, fez amizade com Cláudio Oraindi Rodrigues, o lendário tio Manduca, e graças a ele conheceu um moço contador que viera de Porto Alegre para trabalhar no bolicho dos Pozueco - seu nome era Aparício da Silva Rillo, que logo se revelaria um grande poeta e pesquisador das coisas do pago. Telmo entra para o serviço federal, mas a sua vocação era mesmo o combate às drogas. Criada a Polícia Federal, o gaúcho entra nela como agente e faz especialização em Brasília e nos Estados Unidos. Exímio atirador, torna-se monitor de tiro. Aposenta-se na Polícia Federal com notável folha de serviços e é até hoje um verdadeiro ídolo entre essa elite da nossa polícia: seu nome foi escolhido para dar título ao Galpão Crioulo da Polícia Federal em Porto Alegre.
Telmo toca violão e cordeona. Exímio compositor, é prêmio certo em muitos festivais como a Califórnia da Canção. Excelente poeta e cantor, interpreta muito bem os seus poemas e canções, declamando e cantando. É o orgulhoso pai do Kiko Freitas, hoje o maior baterista do Brasil. Telmo de Lima Freitas, a quem eu chamo carinhosamente de Jundiá, meu companheiro de grandes pescarias, é também mestre de panelas e espetos, absoluto na beira do fogo. O seu galpão aqui em Cachoeirinha é uma Salamanca do Jarau, onde tem seus cavalos e seus cachorros, onde divide amor e hospitalidade com sua esposa, a dra. Iara Peres Cardoso Freitas, advogada. Telmo gravou cinco LPs e quatros CDs, publicou um livro de poemas e está escrevendo um livro de contos gauchescos. Mestre de truco, com sua melena grisalha e sua barba patriarcal, sério e solene, é o próprio pajé missioneiro, referência obrigatória do gauchismo.
Grande e querido Jundiá, que Deus te abençoe sempre e te conserve muitos anos entre nós, com tua gaita, com teu violão e com teu autêntico gauchismo!
Fonte: nico.fagundes@zerohora.com.br – em 28/05/2007

 


Você também pode publicar um artigo de sua autoria no Jornal Virtual Chasque Pampeano. Mande seu texto e/ou foto, Cliques aqui para enviar:CHASQUES

Volta para página inicial