Chasques do Editor...

 

 

 

 

 

 

 

 

A ALMA GAÚCHA ESTA OFENDIDA
27/04/2006

                                                                          Guimarães - Editor do Chasque Pampeano

Quem é esta alma Gaúcha?

É a alma dos verdadeiros gaúchos, aquela alma dos gaúchos, forjada no decorrer do surgimento do centauro dos pampas pelo calor das batalhas, pelo luta em conquistar esse chão maravilhoso que hoje é a Pampa, alma retemperada pelo frio minuano enquanto defendia e conquistava palmos de chão que hoje é esse Rio Grande sagrado.
Essa alma que nos decorrer dos anos lutou para adquirir, conservar esse chão, que adquiriu, após a mistura de muitas raças uma característica própria, altaneira, destemida, varonil, se sente hoje ofendida, por quê?
Ofendida , pois após muitas vezes ter dado o seu sangue para conservar o que hoje temos, vemos tentativas de falsos gaúchos deturparem todo esse esforço, esforço que estava na alma daqueles oito jovens do colégio Julio de Castilhos, quando a alma deles se rebelou com os absurdos que começaram a surgir naquela época e os levaram a começar um movimento de resgate dos verdadeiros valores dos gaúchos, sim eles foram empurrados por suas almas gaúchas a fazer tudo o que fizeram e que hoje após muitos anos viventes com essa mesma alma gaúcha estão tentando conservar.

E o que vemos?

Vemos tentativas novamente de falsos gaúchos a deturparem todo o trabalho que por decorrer de centenas de anos muitas almas verdadeiras gaúchas fizeram para moralizar e dar a uma gente conceitos e valores próprios de sua cultura.
Cultura essa passada através de muitas gerações de verdadeiras almas gaúchas, para seus filhos e estes aos seus e assim hoje, graças a esses valorosos gaúchos, ainda somos um povo que tem uma identidade própria.
E o que estão querendo fazer?
Estão querendo botar abaixo todo esse esforço através de décadas para manter o que é verdadeiramente gaúcho, dentro da concepção dessas almas gaúchas, com isso essa alma se sente ofendida, pois está vendo tentativas de vilipendiar seus conceitos verdadeiros, mas não pensem que essa alma gaúcha se conforma, quem tem essa verdadeira alma gaúcha com certeza está ofendida por ataques aos seus valores, ataques como esse feito por um órgão como o MTG-SC, vejam só um órgão que deveria ser o primeiro a fazer cumprir as regras e conservar o que de bom e verdadeiro nós temos está a capitanear ações para destruir tudo o que esses milhões de almas gaúchas que pisaram esse chão por algum tempo fizeram, mas não pensem que essas almas ficaram inertes, pois não é de sua índole, com a mesma vontade que digito essas palavras impulsionado por alguém , que é chamado de "alma" muitas outras almas irão se insurgir e darão um brado" Essa terra tem dono", ninguém irá conseguir estragar o trabalho feito no decorrer de muitas gerações.
Quando vemos entidades, rodeios, deturparem os verdadeiros conceitos da tradição gaúcha, querendo colocar no nosso meio coisas que não são advindas da tradição passada de pai para filho, com certeza muitos gaúchos hoje que têm essa alma gaúcha estão também ofendidos e tenho certeza irão lutar, como seus antepassados lutaram para manter intactas as tradições gaúchas, tradições essas que não só se preocupam com os lucros dos eventos, mas sim em fazer o que é certo dentro do conceito do Tradicionalismo.
Por tudo isso, conclamo a todos que tem essa alma gaúcha a novamente lutarem com todas as armas para manter tudo aquilo que nossos antepassados conseguiram.
De alguém que tem uma alma gaúcha.

Porto Alegre, 27 de abril de 2007.

**********

INTEGRAÇÃO CTG X COMUNIDADE

Quando vemos eventos como esse, programado pelo DT QUERÊNCIA DA MEDIANEIRA DE SANTA MARIA ( O 1º Festival de Dança e Chula ) , nos lembramos que são poucas entidades, pelo menos que conheço que cumprem o que está dito nos artigos da Carta de Princípios. Em Porto Alegre têm o CTG RAÍZES DO SUL, entidade tradicionalista com vinte anos de existência, situada na Rua São Domingos, 89 - BAIRRO BOM JESUS, zona leste de Porto Alegre,entidade pioneira em se integrar com a comunidade e cumprir os artigos abaixo citados.
A Carta de Princípios de Glaucus Saraiva que norteia a vida de todos os CTG em um dos seus mais importantes itens diz:
Artigo XXII: Procurar penetrar a atuar nas instituições públicas e privadas, principalmente nos colégios e no seio do povo, buscando conquistar para o Movimento Tradicionalista Gaúcho a boa vontade e a participação dos representantes de todas as classes e profissões dignas .
Também o artigo 1º que diz: Auxiliar o Estado na solução dos seus problemas fundamentais e na conquista do bem coletivo .
Por tudo isso, entendemos que toda Entidade Tradicionalista deve participar, atuar intensivamente em parceria com as demais Entidades que não fazem parte ainda do Tradicionalismo, no sentido de levar a estas tudo de bom que o Movimento Tradicionalista têm. E o CTG RAÍZES DO SUL em Porto Alegre é pioneiro nesse sentido, ou seja, têm uma participação ativa nos movimentos comunitários, mostrada pela cedência de seu galpão :
Dia 12/10/2005 - Festa do dia das crianças para a comunidade.
Dia 22/10/2005 - Palestra de formação de novos delegados do orçamento participativo.
Dia 26/10/2005 - Lançamento do Governança local com a presença do Prefeito Fogaça.
Dia 25/05/2006 - Seminário Visão de Futuro da Governança Local.
Dia 12/10/2006 - Festa do dia das crianças da comunidade com mais de 1200 crianças.
Dia 08/11/2006 - Mostra das oficinas da Descentralização da Região Leste.
Dia 30/11/2006 - Oficinas gratuitas de fuxico e amassadinho (tapetes) para a comunidade
Dia 08/03/2007 - Fórum de planejamento da Região Leste.
Dia 12/04/2007 - Reunião da Comissão de Cultura da Região Leste.
Fora esses, inúmeros empréstimos para entidades como Cabana da Paz, Sociedade Heróphilo de Azambuja do Jardim Ipê, Grupo de III Idade Senhor Bom Jesus, Creche Girassol da Avenida Protásio Alves, Comissão de Cultura da Região Leste e outros que sempre que solicitam e têm empréstimo GRATUITO do galpão para suas atividades.
Sabemos que o Tradicionalismo têm muita coisa boa para a sociedade, alem de suas atividades principais, inclusão social através das suas invernadas de danças onde dezenas de jovens participam e aprendem a disciplina, bons costumes, sempre copiando o exemplo das gerações mais velhas onde a convivência saudável têm muito a ensinar, e podem ter certeza que os jovens oriundos do tradicionalismo têm valores para mostrar para a sociedade, com certeza o fato de serem tradicionalistas é um enriquecimento de seu currículo profissional pela bagagem que adquiriram dentro dos CTGs, de apego à ética, a moral e aos bons costumes, também aprendendo que só com a cooperação e a convivência saudável em grupo irão para frente em suas carreiras profissionais.
Outra amostra da participação do CTG versus comunidade é a participação de três tradicionalistas que foram eleitos para a diretoria do futuro Centro de Excelência Cultural da Região Leste, em fase de criação: Guimarães, Dione e Clarice, respectivamente Presidente, Secretária e Membro do Conselho fiscal , mostrando quanto o Tradicionalismo têm nos seus quadros para ajudar os movimentos comunitários. Esse ano teremos oficinas patrocinadas pela Descentralização, conseguidas graças a essa integração com os movimentos culturais e comunitários. Também fruto da integração CTG x Comunidade, é a aprovação no Orçamento Participativo de Porto Alegre, vejam só, de um Festival Artístico de Talentos Individuais,com tema tradicionalista, promovido e organizado pela comunidade, que será realizado no CTG Raízes do Sul e na FASC, sendo apoiado pelo MTG e IGTF.
Guimarães- Editor do Chasque Pampeano.

**********

 

NASCE MAIS UM GALPÃO VIRTUAL: WWW.CHASQUEPAMPEANO.COM.BR 

Sempre fui um tradicionalista preocupado com os rumos do Tradicionalismo, com as correções das distorções, dos abusos cometidos em nome dele e por isso para poder dar a minha ajuda pessoal idealizei a criação de um GALPÃO VIRTUAL bagual, sem amarras de qualquer espécie, a não ser a minha consciência, mas regulada pela Carta de Princípios de Glaucus Saraiva, que norteia os rumos do Movimento Tradicionalismo Gaúcho.

A idéia de montar um galpão virtual surgiu em meados de novembro de 2006, data de nascimento: dia 06/12/2006 às 08h46min04seg.

Colaboradores permanentes:

Paulo Roberto Rossal Guimarães, mentor e editor;

Marisa Auler Guimarães: colaboradora artística e fotógrafa;

Silvano Ozyrys Auler Guimarães: Desenvolvedor gráfico e Web.

Dentro das premissas acima, coloco a disposição de todos,esse espaço pensado para divulgar tudo de bom que acontecer no meio tradicionalista.

Que o Patrão Velho das alturas nos dê inspiração para podermos com as suas graças construir algo que seja digno.

Guimarães - Editor do Chasque Pampeano.

**********

CFor qualificando os Tradicionalistas



CFor , PORQUE FAZER UM CURSO COMO ESTE?

 Num país e estado aonde a educação vai tão mal, onde verificamos com toda a sua brutalidade a frase de Bertand Russell, “O homem nasce ignorante, não estúpido; o que o torna estúpido é a educação",ou seja a educação que têm.Todos os que terminarem o curso serão educadores, multiplicadores, quer queiram ou não e cada triunfo individual, cada “estudo" publicado , como se diz, é uma demonstração de que não somos, necessariamente, imbecis. Então vamos falar de educação e CFor.

Nascemos ignorantes, mas pela educação deixamos de ser estúpidos, ou seja, devemos estudar preparar-nos para a vida e também para ensinar, por quê?

            O grande mal do nosso País e do atraso econômico é a falta de priorização de políticas educacionais. O dia em que a educação for prioridade começaremos a deixar de ser atrasados e pensar que teremos um futuro mais promissor para as futuras gerações. Tudo começa na Educação, em aprender, para então ensinar, transmitir aos demais, por isso devemos fazer o CURSO CFor BÁSICO E AVANÇADO, para conhecermos as origens e princípios do Tradicionalismo e cultura gauchesca e assim poder com segurança do conhecimento adquirido transmitir a quem possa querer.Então para que o Tradicionalismo seja bem aceito pela sociedade, compreendido pelas crianças que serão os nossos futuros guardiões da cultura gauchesca devemos preparar-nos e bem preparar, não adianta ficarmos assistindo a incompreensão geral, reclamarmos da falta de apoio das autoridades, que somos tachados de grossos, que a imprensa não atende nossos reclames, se não fizermos um trabalho de base em educação, pois  tudo  começa  ai, na educação   das  crianças, jovens  para   então  começarmos   a  reverter o  processo  de esquecimento e incompreensão da sociedade.


            Quando vemos nossas Entidades morrendo culturalmente, somente preocupadas em atividades lucrativas, deturpando a verdadeira cultura.
            Quando vemos entidades onde os Patrões usam a entidade para promoção pessoal e benefício próprio, estimulando somente o culto de sua personalidade.
            Quando visitamos entidades e constatamos várias pessoas, inclusive crianças com chapéu na cabeça, as vezes americanizado pensamos que conservar o modo gaúcho de viver, herdado de nossos antepassados, é um dos deveres de todos os Tradicionalistas Gaúchos.
            Quando vemos prendas com vestimentas inadequadas à tradição e fora do recato, que é um ponto forte dos trajes femininos gaúchos.
            Quando vemos CTGs sendo palco para difusão de cultura alienígenas, como recentemente se tornou público com a repercussão sobre a desfiliação do CCN Nova Raça de Canoas, pois tinha se transformado em local de difusão da Tchê Music , tipo de música que nada condiz com a nossa verdadeira vertente musical gaúcha, pois além de não ser gaúcha, mostra as reais intenções dos organizadores em reunir multidões para simplesmente lucrar sem preocupação com os bons costumes.
            Quando vemos reportagens em jornais que não condizem com a realidade tradicionalista, pois são desprovidas de conhecimento da realidade dos CTGs e assim desconhecendo falam mal, não apoiando as verdadeiras ações culturais.
            Quando vemos CTGs sendo mal administrados em sua situação financeira, desprovidos completamente de estrutura empresarial para assim poderem sobreviver, e sem ter como sobreviver virarem mortos vivos culturais.
            Quando vemos CTGs, que não se preocupam em bem divulgar seus eventos, achando que basta fazer por fazer, que o próprio evento se auto divulgará para quem nele vier.
            Quando vemos escolas sem ensino de História do Rio Grande do Sul nos currículos, falamos escolas em qualquer nível, como a própria Faculdade de História, que só tem uma matéria de história do Rio Grande do Sul em um semestre do curso, como querer que as crianças e jovens que são o grande patrimônio do nosso futuro, por serem elas que irão gerir as nossas entidades e a nossa pátria sejam totalmente alienadas da cultura tradicionalista, como querer que gostem da tradição gaúcha se não a conhecem.
            Quando vemos CTGs aonde ao chegar à época da eleição não aparece nenhum associado para se candidatar a conduzir a entidade na próxima gestão, onde os associados não ajudam a patronagem a levar adiante a administração , só se preocupando em usar o CTG como um local de lazer e diversão e creche para as crianças, etc., deixando assim os dirigentes sozinhos e com dificuldades para gerir os destinos da entidade, pois sem apoio muito pouco podem fazer.


            Após tudo isso, penso ter citado fatos que justifiquem porque fazer o CFor, para que tudo isso que falei não aconteça,não adianta ficar só reclamando, devemos sim é começar a nos  preocupar em educar as pessoas, pois é por falta de conhecimento, que muitas vezes fazem o que fazem, vamos estudar para depois ensinar. Nós como lideranças, após estudar, temos o dever de difundir a verdadeira cultura tradicionalista, por isso tudo a grande importância do Cfor.

Peço que reflitam sobre o que vou perguntar agora:

Qual a diferença, por exemplo, entre os países ricos e os pobres?

            Muitos dizem que os ricos são nações que por terem mais idade tiveram mais tempo para se desenvolver, mas como já foi pesquisado e anunciado, a questão central não é essa, pois se fosse assim, países pobres como a Índia e o Egito e que tem mais de 2000 anos não seriam pobre, por outro lado nações como Canadá, Austrália e Nova Zelândia, também seriam pobres, pois há 150 anos atrás eram inexpressivos e hoje são países desenvolvidos e ricos. A diferença também não reside nos recursos disponíveis que a natureza deu para cada país, pois se fosse assim países como o Japão, com um território montanhoso,e inadequado para a agricultura e criação de gado, não seria um das primeiras economias do mundo atual, o país é como uma imensa fábrica flutuante importando matéria prima do mundo todo e exportando manufaturados, e assim temos vários outros exemplos de outros países que não vou citar. As diferenças intelectuais também não são significativas, mas então qual o segredo do sucesso dessas nações? Qual é então a diferença?

A diferença é a atitude das pessoas, moldada ao  longo dos anos pela educação e pela cultura. Ao analisarmos a conduta das pessoas nos  países ricos e desenvolvidos, constatamos que a grande maioria segue os  seguintes princípios de vida:


1. A ética, como princípio  básico.
2. A integridade.
3. A responsabilidade.
4. O respeito às leis e  regulamentos.
5. O respeito pelo direito dos demais  cidadãos.
6. O amor ao trabalho.
7. O esforço pela poupança e pelo  investimento.
8. O desejo de superação.
9. A pontualidade.

Nos países pobres apenas uma minoria segue   esses    princípios    básicos  em   sua  vida  diária. Não somos pobres  porque  nos  faltam   recursos  naturais  ou porque a natureza foi cruel conosco.
            Somos pobres porque nos falta  atitude. Falta-nos vontade  para cumprir e ensinar esses princípios de funcionamento das sociedades ricas e desenvolvidas.
            Porque falei tudo isso das diferenças entre as nações pobres e as desenvolvidas?
            Falei  porque   também   em   relação   aos   CTGs   e   ao   Tradicionalismo   a  origem  do   insucesso   é   o   mesmo, ou   seja, falta   mudar   a  atitude   das   pessoas  e  só  se muda as atitudes com educação e cultura.
            Também   podemos    ver   CTGs   onde    todos   querem    levar   vantagem   sobre   os    outros   de    qualquer     maneira, sem    ética    nenhuma   nas   atividades   e   CTGs  onde   ao  verem as coisas erradas, a maioria diz: DEIXA-PRA-LÁ.
           
Nesses CTGs temos que mudar a atitude das pessoas e assim começar o processo de mudança dentro das entidades. Devemos ter memória viva e não esquecer os nossos erros e dos outros e assim desenvolver a educação e a cultura nos CTGs.
            Como querer que os patrões, integrantes de Patronagem, coordenadores ,conselheiros, instrutores e avaliadores de danças, professores de peões e prendas regionais, participantes de departamentos jovens façam as coisas certas dentro da ótica tradicionalista, se não estão preparados?

Para isso temos o CFor  que tem como objetivos principais:

- Instrumentalizar às lideranças que, direta ou indiretamente, contribuem para a formação dos jovens tradicionalistas.

- Difundir a filosofia e os objetivos do Movimento Tradicionalista Gaúcho – MTG entre os tradicionalistas e a comunidade em geral.

- Estreitar e aprimorar as relações entre instrutores, ensaiadores, avaliadores, patronagem, coordenadores, conselheiros e diretoria do MTG.

            E após o CFor como devemos ensinar ?

Quem aceita a abençoada missão de ensinar, deve especializar-se nessa arte de formar os caracteres dos seus educandos, muito mais do que adestrar-se em passar informações pura e simplesmente.

É preciso que aqueles que se dizem professores ou palestrantes tenham consciência de que cada criatura que passa por uma sala de aula, levará consigo, para sempre, as marcas indeléveis de suas lições. Sejam elas nobres ou não.

É imprescindível que os educadores sejam realmente mestres, no verdadeiro sentido do termo.

Que ensinem com sabedoria, entusiasmo e alegria.

Que exemplifiquem a confiança, a paz, a amizade, o companheirismo e o respeito.

Por fim, todo palestrante ou professor deverá ter sempre em mente que a sua tarefa é uma das mais nobres, porque é a grande responsável por iluminar consciências e formar cidadãos de bem e cultos. 

Mestre verdadeiro é aquele que ajuda a esculpir nas almas as mais belas lições de sabedoria.

Devemos ser tudo isso, para então termos sucesso na nossa missão de educadores e transmissores de cultura

Autor: Guimarães – Editor do Chasque Pampeano

**********

RECEITA GAUDÉRIA DE FELICIDADE

Longe de querermos ter a solução perfeita, mas ai vai a nossa colaboração:

Se você tem o seguinte perfil:

Não se diverte, é sedentário (a), tem pouco convívio social, não namora mais sua prenda (peão), sua vida conjugal já entrou naquela rotina, está estressado (a), de mal com a vida, tem poucos amigos, não tem um local sadio para levar teus filhos e participar de atividades culturais e de cunho social, quer gastar pouco, então:

Participe de um CTG (Centro de Tradições Gaúchas), lá você encontrará:

-Um dos poucos lugares, ainda que se possa dizer, sadio para levar a tua família e ter um convívio amigável entre as gerações.

-Muitas atividades que ajudarão na tua vida tais como:

Atividades físicas e lúdicas, se não sabes dançar apreenderás nos cursos de fandango, e após nas diversas invernadas (Grupos de Dança), dançando terás oportunidade de namorar mais uma vez tua (teu) prenda (peão) e assim melhorar o relacionamento conjugal, tua saúde física e mental melhorará pelas atividades físicas com a dança, comprovadamente um exercício dos melhores, além da parte da diversão.
O convívio social ajudará a fazer novos amigos, controlar o estresse, doença tão comum nos nossos dias e que tem prejudicado muito as pessoas, as atividades culturais e de abrangência social enriquecerão a tua educação. E tudo isso com pouco custo comparado com uma academia ou outro local semelhante.
Não perca tempo, venha para um CTG e seja mais feliz.

OBS. Se tens um (a) AMIGO (A) e este(a) se enquadra em alguma das situações acima, reenvie esse  artigo em e-mail para ele (a).

Guimarães - Editor do Chasque Pampeano, de Porto Alegre - RS - www.chasquepampeano.com.br .

**********

O CURRICULUM DE UM JOVEM TRADICIONALISTA

            Os jovens ao procurarem seus primeiro emprego precisam apresentar em sua bagagem curricular, várias características:

- A disciplina em suas rotinas
- A disposição para trabalhar em grupo,
- O espírito voluntário,
- O desejo de vencer,
- A ética nas atividades.
            Com essas características, com certeza, qualquer jovem irá se dar bem em sua vida profissional.
            E onde se enquadra nisso o jovem tradicionalista?
            Quando ele participa dos grupos de dança, quando dele é exigido superação, disciplina, espírito de luta para vencer os desafios dos rodeios, onde só os melhores vencem.
            Quando ele junto com os outros participa altruisticamente, voluntariamente, se doando para participar de atos em prol de causas sociais, está se preparando para que?
            Quando ele aprende que só se colocando em sintonia com o Grupo, terão harmonia para atingir os objetivos.
            Quando ele aprende que em todos os rodeios terá regras e do seguimento delas depende o sucesso do grupo.
            Tudo isso que aprende sem sentir numa entidade tradicionalista, no seu futuro profissional fará uma grande diferença.
            Sim com certeza, sem sentir os jovens tradicionalistas são treinados para a vida profissional e pessoal, serão com certeza pessoas que terão atitudes diferenciadas, serão pessoas que exercitaram em todos os níveis: mirim, juvenil e adulto a oportunidade de serem protagonistas e não meros espectadores, treinarão o autocontrole, domarão a adrenalina e serão participes de muitas derrotas, mas também de várias vitórias e tudo isso será um belo aprendizado para toda a sua vida.
            Por isso tudo que falamos, felizes dos jovens que passarem pela Escola que é o Tradicionalismo, com certeza serão jovens bem mais preparados para quaisquer vicissitudes da vida que se lhes apresentar.
            O jovem tradicionalista deve se orgulhar e fazer questão de dizer:
            EU SOU UM JOVEM TRADICIONALISTA.

Autor: Guimarães

**********

CARTA DE 2095

CARTA FUTURISTA FEITA PARA O CURSO CFOR AVANÇADO

A partir do ano de 2006 com os Cursos CFor Avançado e com o conhecimento adquirido, multiplicado e sendo o tradicionalismo um modo de vida a ser oferecido por ser consistente e flexível, como já deu provas em todas as épocas, e baseado em seus valores básicos: o espírito associativo, o nativismo, o respeito à palavra dada, a defesa da honra, a coragem, o cavalheirismo, o amor à liberdade, o sentimento de igualdade, a politização e o senso de modernidade, apresentamos a realidade de 2095 :
A falta de água é o principal problema, além de outros de preservação do meio ambiente enfrentado no momento, o tradicionalistas por sua índole de preservação dos reais valores, são o melhor exemplo, nos CTGs , que hoje são milhares em todo o mundo é debatido e ensinado às pessoas a preocupação em manter essa riqueza que são os recursos hídricos, os CTGs se tornaram pólos irradiadores do conhecimento, conseguindo no seu meio que esse problema não seja tão grave como no resto do mundo, assim nos núcleos tradicionalistas e outros por esse influenciado a água ainda existe em quantidade necessária para a manutenção da vida, ainda podemos tomar oito copos de água por dia e não meio copo como acontece em algumas regiões, onde os recursos hídricos foram totalmente aniquilados.Nos CTGs se ensina as maneiras de reciclar a água utilizada sem jogar fora nada. .Um cientista tradicionalista achou um substituto para o petróleo usando a energia solar, hoje todos os carros através de suas superfície, têm poros, que retiram do próprio sol a energia necessária para se deslocarem, tudo de maneira limpa e inesgotável.
Os gaúchos sempre foram mais éticos em relação às demais pessoas, os tradicionalistas mais ainda, assim a partir de 2006 mais e mais lideranças MTG foram formadas e por serem mais éticas estão sendo requisitados para colaborar em todos os níveis, políticos econômicos e sociais, a sociedade está tendo mais ética nas ações e assim mais sucesso. Éramos 3 milhões, hoje somos 30 milhões de tradicionalistas multiplicadores da ética e da cultura e com isso influenciando positivamente um número sem fim de pessoas.
Por ser sempre mais moderno em relação aos demais, os tradicionalistas são hoje referência em Cibercultura, os CTgs, são núcleos irradiantes da cultura, tudo de maneira rápida e instantânea, o sementinha plantada em 2006 , através dos poucos sites, hoje germinou e milhares de sites interativos ensinam a cultura e a maneira de viver tradicionalista para milhões de pessoas .Hoje professores formados pelo tradicionalismo ensinam ao mundo todo, além das idéias próprias, matérias como; controle demográfico,preservação da biodiversidade,controle do efeito estufa, políticas de incentivo a pequena agricultura , práticas de saúde pública,ética nas ações .
Cientistas do meio tradicionalista criam e difundem projetos de erradicação da pobreza, cancro existente em épocas passadas e que hoje graças a visão futurista dos gaúchos está melhor solucionada.
Comprovando a máxima dos gaúchos de serem pioneiros e estarem sempre à frente das coisas no seu tempo está a fundação do CTG DESGARRADOS DA TERRA, na recém formada colônia no planeta Marte.
O mundo está um pouco melhor, mas isso se tornou possível, após a cultura tradicionalista ser melhor difundida para todos, fato que começou em 2006 com os cursos e palestras promovidos pelos dirigentes do MTG da época. A multiplicação do conhecimento, acontecido a partir desse ano e que chamamos da QUARTA ONDA , ou seja, uma onda de cultura, ética, amor e espírito associativo que se espalha pelo mundo todo e além fronteiras da terra trazendo felicidade e prosperidade a todos.

Guimarães - Editor do Chasque Pampeano

**********

CTGs VIVOS DENTRO DO CONCEITO DA CARTA DE PRINCÍPIOS

A Tese o Sentido e o Valor do Tradicionalismo recomendam dois pontos principais:

a) ATENÇÃO ESPECIAL ÀS NOVAS GERAÇÕES

"Deve, o Tradicionalismo, operar com intensidade no setor infantil ou educacional, para que o movimento tradicionalista não desapareça com a nossa geração. Porque nós - os tradicionalistas de primeira arrancada - entramos para os Centros de Tradições Gaúchas movidos pela necessidade psicológica de encontrar o "grupo local" que havíamos perdido ou que temíamos perder. Mas as gerações novas não chegaram a conhecer o grupo local como unidade social autêntica, e somente seguirão nossos passos por força de impulsos que a educação lhes ministrar".
"Por isso não temo afirmar que o dia mais glorioso para o movimento tradicionalista será aquele em que a classe de Professores Primários do Rio Grande do Sul - consciente do sentido profundo desse gesto, e não por simples atitude de simpatia - oferecer seu decisivo apoio a esta campanha cultural".
"Aliás, não se concebe que as Escolas Primárias continuem por mais tempo apartadas do movimento tradicionalista. Pois a maneira mais segura de garantir à criança o seu ajustamento à sociedade é precisamente fazer com que ela receba, de modo intensivo, aquela massa de hábitos, valores, associações e reações emocionais - o patrimônio tradicional, em suma - imprescindíveis para que o indivíduo se integre eficientemente na cultura comum".

  b) ASSISTÊNCIA AO HOMEM DO CAMPO

"A idéia nuclear das Tradições Gaúchas é a figura do campeiro das nossas estâncias. Por isso, é sumamente necessário que o Tradicionalismo ampare social e moralmente o homem do campo, para que um dia não se chegue à situação paradoxal de manter-se uma Tradição de fantasia, em que se tecessem hinos de louvor ao "Monarca das Coxilhas", ao "Centauro dos Pampas", e esse gaúcho fosse um desajustado social, um pária lutando febrilmente pela própria subsistência. A nossa cultura somente poderá se impor sobre as outras culturas, no entrechoque inevitável, se for suficientemente prestigiosa. Daí a razão por que precisamos mostrar às novas gerações - bem como àqueles que, vindos de terras distantes, acorrerem à nossa querência - que as tradições gaúchas são REALMENTE belas, e que o gaúcho merece realmente a nossa admiração".

Também na Carta de Princípios de Glaucus Saraiva temos o artigo XXII que diz:

- Procurar penetrar a atuar nas instituições públicas e privadas, principalmente nos colégios e no seio do povo, buscando conquistar para o Movimento Tradicionalista Gaúcho a boa vontade e a participação dos representantes de todas as classes e profissões dignas.
Por tudo isso entendemos que toda Entidade Tradicionalista deve participar, atuar intensivamente em parceria com as demais Entidades que não fazem parte ainda do Tradicionalismo, no sentido de levar a estas tudo de bom que o Movimento Tradicionalista têm:

- ÉTICA palavra dada- palavra empenhada - fio de bigode
- INTEGRIDADE nas ações
- UMA POLITIZAÇÃO com participação ativa no social
- O AMOR A LIBERDADE como uma questão básica
- O SENTIMENTO DE IGUALDADE, ou seja, sem castas
- RESPONSABILIDADE
- RESPEITABILIDADE - nobreza e consideração
- AMOR AO TRABALHO
- ESPIRITO SUPERADOR
-CORAJOSO
-NATIVISTA
no sentido de amor ao pago
- DEFESA DA HONRA um amor próprio desenvolvido
- MODERNIDADE e liberalismo
- ASSOCIADOR , ou seja, cooperativo
- CORAGEM no que faz .

Assim indo de encontro às Entidades e Escolas não esperando que estas um dia venham ao nosso Galpão aprender o que é o Tradicionalismo, ensinar a todos esses valores básicos dos Gaúchos para assim conquistar a boa vontade a cooperação e admiração para com o Tradicionalismo e também trazer novos adeptos para dentro dos CTGs dando assim a devida renovação dos quadros associativos.

A Tese de Barbosa Lessa e a Carta de Princípios ainda recomendam:

      I - Auxiliar o Estado na solução dos seus problemas fundamentais e na conquista do bem coletivo.

"E com isso o Tradicionalismo pode se transformar na maior força política do Rio Grande do Sul. Para evitar confusão de "política" com "política partidária", expressemo-nos assim: O Tradicionalismo pode constituir-se na maior força a auxiliar o Estado na resolução dos problemas cruciais da coletividade".
"O Tradicionalismo consiste numa EXPERIÊNCIA do povo rio-grandense, no sentido de auxiliar as forças que pugnam pelo melhor funcionamento da engrenagem da sociedade".
"Tradicionalismo é o movimento popular que visa auxiliar o Estado na consecução do bem coletivo, através de ações que o povo pratica (mesmo que não se aperceba de tal finalidade) com o fim de reforçar o núcleo de sua cultura: graças ao que a sociedade adquire maior tranqüilidade na vida comum".

     VII - Fazer de cada CTG um núcleo transmissor da herança social e através da prática e divulgação dos hábitos locais, noção de valores, princípios morais, reações emocionais, etc.; criar em nossos grupos sociais uma unidade psicológica, com modos de agir e pensar coletivamente, valorizando e ajustando o homem ao meio, para a reação em conjunto frente aos problemas comuns .

Relacionado com:

"Cada Centro de Tradições Gaúchas, em si, é um novo "Grupo Local". E à medida que surgem novos Centros, em todos os municípios do Rio Grande do Sul, vai o Tradicionalismo confundindo-se com o Regionalismo, pois opera para que todos os indivíduos que compõem a Região sintam os mesmos interesses, os mesmos afetos, e desta forma reintegrem a unidade psicológica da sociedade regional".
XIX - Influir na literatura, artes clássicas e populares e outras formas de expressão espiritual de nossa gente, no sentido de que se voltem para os temas nativistas.

Relacionado com:

"Para alcançar seus fins, o Tradicionalismo serve-se do Folclore, da Sociologia, da Arte, da Literatura, do Esporte, da Recreação, etc. Tradicionalismo não se confunde, pois, com Folclore, Literatura, Teatro, etc. Tudo isso constitui MEIOS para que o Tradicionalismo alcance seus fins".
Como vemos entidades fechadas, mortas, que ficam esperando as pessoas virem ao seu encontro, não são aquelas que a Tese de Barbosa Lessa e a Carta de Princípios falam, devemos despertar todas às Entidades Tradicionalistas para que façam valer esses documentos fazendo valer os princípios de valores sociais, cívicos e morais neles contidos.

Guimarães - Editor do Chasque Pampeano-20/10/2006

**********

GAÚCHO QUE SE PREZA GOSTA DE ESTAR PILCHADO

Houve tempos em que andar pilchado era motivo de chacota, risos, gozações, isso dentro do Rio Grande do Sul, esses tempos passaram, hoje a pilcha gaúcha é respeitada em qualquer lugar que ande, até por lei foi transformada em traje oficial do Rio Grande do Sul (veja o texto da lei abaixo).
Porém temos notado e não é de agora, junto aos nossos CTGS, e isso falo de cadeira, pois tenho 40 anos de tradicionalismo, um certo desinteresse, principalmente pelos jovens, o que é muito preocupante, pois serão os adultos de amanhã, em usar as pilchas, principalmente falando a bombacha.
Assim vemos em Rodeios, ENART, eventos dentro dos CTGS, os jovens usando a bombacha somente durante as apresentações, sendo que logo após, tiram esse traje, colocam uma bermuda e ninguém mais diz que eles pertencem a um CTG, que são tradicionalistas, que querem mostrar a todos que amam e respeitam as tradições que estão representando, nos parece então que essas pessoas não gostam de usar a bombacha, não gostam de estar pilchados, usando-a somente naquele momento em que são obrigados, durante as danças tradicionais, dando assim uma impressão de não pertencerem a um CTG e sim a uma Associação Esportiva Tradicionalista.
Temos que tentar mudar esses procedimentos, incutindo principalmente nas crianças e jovens o significado de estar pilchado, o gosto pelo uso da bombacha, assim não veremos mais em rodeios, Enart, eventos, grupos de jovens de camisetas, bermudas ou abrigos e bonés, parecendo pertencerem a times de futebol, grupos colegiais, mas tudo menos jovens verdadeiramente gaúchos, mostrando a todos o valor de suas tradições.
Sabemos que o exemplo deve vir de cima, de quem comanda, de quem ensina, por isso pedimos uma conscientização de todos, especialmente das Patronagens no sentido de promover em seus comandados o prazer de usar as pilchas e então veremos, como eu já vi, grupos que ao irem a um evento já saem de seu CTG pilchado, permanecendo pilchado durante, dando assim um brilho maior aquilo que se quer mostrar, ou seja, as lindas tradições do nosso estado.

Lei das Pilchas Lei nº. 8.813, de 10 de janeiro de 1989
Autoria: Deputado Joaquim Moncks

Art. 1º. - É oficializado como traje de honra e de uso preferencial no Rio Grande do Sul, para ambos os sexos, a indumentária denominada "Pilcha Gaúcha". Parágrafo Único - Será considerada "Pilcha Gaúcha" somente aquela que, com autenticidade, reproduza com elegância, a sobriedade da nossa indumentária histórica, conforme os ditames e as diretrizes traçadas pelo Movimento Tradicionalista Gaúcho.

Art. 2º. - A "Pilcha Gaúcha" poderá substituir o traje convencional em todos os atos oficiais públicos ou privados realizados no Rio Grande do Sul.

Art. 3º. - Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.

Art. 4º. - Revogam-se as disposições em contrário.

Assembléia Legislativa do Estado, em Porto Alegre , 10 de janeiro de 1989.

**********

O VERDADEIRO CORAÇÃO DO BRASIL

 

 

 

Brasil, oh! Brasil, terra paradisíaca, dotada por Deus de uma natureza diversificada impar, Rio grande do Sul, oh! Rio Grande dotado por Deus por uma natureza e um clima que temperado com o ardor das batalhas e esfregas para manter esse chão sagrado gerou essa raça varonil, indomada, destemida, guerreira, pioneira, ética, integra, politizada, com amor à liberdade, responsável, nativista e associativa.
Sim, os gaúchos esse povo diferente do resto do Brasil têm suas características próprias, coragem nem se fala, por muitos anos sustentou uma revolução contra o resto do Brasil para lutar por melhores condições financeiras, políticas e sociais para seu povo, trabalhador como poucos, testemunho é a quantidade de gaúchos emigrados pelo Brasil afora gerando riquezas e trabalho por aonde chegam, mais ética, sim, pois pelo caldeamento de raças e índole os valores morais e políticos aqui são mais apurados que do resto do Brasil, nativista como poucos povos dão tanto valor à sua terra natal.
Espírito associativo é que não nos falta, prova disto é o orçamento participativo, modelo de gestão elogiado pelo mundo todo, enfim tudo isso gerou esse estado e esse povo que hoje tem para se orgulhar de ter colonizado o Brasil, tem o povo mais politizado, até já formaram a sua própria Republica, encabeçaram revoluções que acabou com a República Velha da política café com leite, e introduziu o Estado Novo. A maioria dos presidentes e ditadores são gaúchos. É o estado com melhor qualidade de vida do Brasil, a cidade brasileira com melhor expectativa de vida é do Rio Grande do Sul, por onde passam os gaúchos trazem progresso por serem trabalhadores e arrojados em suas iniciativas, enfim falar das qualidades desse espírito gaúcho seria encher páginas, mas tudo isso corrobora o que vou dizer agora:

O RIO GRANDE DO SUL É O VERDADEIRO CORAÇÃO DO BRASIL

Se não bastasse tudo isso que falei, sendo o centro de tantas coisas boas, não o centro geográfico, pergunto qual estado brasileiro tem o formato de coração? Já pararam para olhar esse detalhe, pois olhem o mapa do nosso querido estado tem o formato de um coração . Esse é o coração do Brasil meus senhores, central de forças positivas irradiando energia e exemplo para o restante do país e ainda espalhando essa raça para todos os rincões para dar o exemplo de perseverança, altivez, cedendo aos outros pagos parte do seu povo para ajudar a desenvolver a economia e a características pouco altivas que por ventura encontrarem em outros Estados.

Autor:Guimarães - Editor do Chasque Pampeano

 

**********

 

CONTATE CONOSCO > fones/fax (51) 9987.5880 - Porto Alegre /RS

E-mail : guimaraes@guimaraes.cim.br